sexta-feira, 10 de abril de 2009

CABEÇA DE CRIANÇA.


O que será que se passa na cabeça de uma criança?Muitas coisas e cada uma mais fabulosa que a outra.Graças a Deus eu me lembro muito bem como funcionava a minha.E que Deus nunca,jamais permita que eu esqueça,para que eu possa entender estes seres maravilhosos que um dia serão adultos com hoje eu sou e que hoje são crianças como fui,há muito tempo atrás.Sabem de uma coisa?Eu sou uma vovó.Algumas crianças dizem que pareço uma vovó de conto de fadas.Fico feliz,pois quero sempre estar perto das crianças.Elas são puras,inocentes e sinceras.Quando elas falam o que acham da gente,é a mais pura verdade.Certa vez,eu me lembro,a minha mãe me deu umas palmadas e eu estava chorando.Avizinha viu eu chorando e me perguntou:


-Você apanhou da sua mãe?


Embora o que eu mais quizesse fazer era dizer para ela cuidar de sua vida,por educação respondi que sim.


Ela me perguntou de novo:


-E por quê você apanhou?


-Porque eu desobedeci,respondi.


E ela novamente me fez outra pergunta cretina:


-Viu só?Viu como é bom desobedecer a mamãe?


Eu ia mandar que ela metesse o nariz na vida de seus filhos,não na minha,mas,lembrei que mamãe havia me dito para nunca ser mau-criada,nem desmentir os mais velhos e respondi que sim.A mulher não se deu por satisfeita e perguntou ainda:


-Então você gostou de apanhar?


-Que mulher chata!-pensei-Mas não posso mandar que ela vá pentear macaco,por que ela é mais velha e mamãe disse que eu não posso desmentir os mais velhos.Então respondi que gostava sim.


A tal mulher me deixou em paz.Nunca esqueci e enquanto eu viver o olhar um tanto radiante e ao mesmo tempo sinistro dela.A malvada correu para contar tudo para minha mãe.Sabe Deus o que mais ela inventou.Só me lembro da minha mãe com o cinto me batendo e dizendo que eu não respondesse os mais velhos.Que ela já tinha me falado sobre isso e esta era a última vez que ela me falava.Sem entender o porquê daquela surra,já que eu fizera tudo que na minha cabeça eu havia feito tudo de acordo com o que ela havia me ensinado,jurei a mim mesma que jamais tornaria a responder uma pessoa mais velha.


Um dia minha mãe recebeu a visita de duas amigas.Duas moças muito bonitas e simpáticas que ficaram encantadas comigo.


-Que menina linda!disse uma das moças-Como é seu nome?


Eu fiquei quieta,não respondi.As moças insistiam e eu só sorrindo,encantada com as moças,que mais pareciam duas fadas,aos meus olhos de criança.Minha mãe não sabia o que dizer.Por fim uma das moças perguntou se eu era muda.Minha mãe então me falou por que eu estava sendo tão mau-educada e disse que eu estava fazendo ela passar vergonha.Finalmente eu falei:


-Mamãe,a senhora outro dia não me bateu porque eu respondi a vizinha?Como eu posso fazer isso de novo?


Então minha mãe se lembrou e pediu desculpas as moças e me falou para falar com elas,que ela só me bateu porque a vizinha havia dito que eu falara que ela não tinha nada a ver com minha vida quando ela me perguntou porque eu estava chorando.Então eu expliquei tudo à minha mãe e as duas moças.Então as duas jovens falaram com mamãe,que antes de tomar qualquer atitude,ela deveria ouvir os dois lados,pois há pessoas que gostam de fazer confusão na vida dos outros.Para mim ficou a marca de uma injustiça e de uma punição desmerecida.Se não fossem aquelas duas moças insistirem tanto em saber meu nome e eu jamais voltaria a falar com ninguém e provavelmente minha mãe nunca teria reconhecido o quanto estava errada em me castigr por causa de uma pessoa qiue só queria ver ela me castigar.Até hoje não entendi por que a vizinha agiu assim.Que prazer teve em fazer com que minha mãe me batesse ainda mais?Para mim ficou uma lição que nunca esqueci:sempre é preciso ouvir os dois lados antes de formar opinião e nunca castigar uma criança sem antes saber porque ela fez o que fez ou se ela fez mesmo aquilo que alguém falou que ela fez.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...