sexta-feira, 1 de maio de 2009

RECORDAÇÕES DA INFÃNCIA.

Meus pais eram severos e às vezes cegavam até a me bater.Era a educação à moda antiga que pregava que é de pequenino que se torce o pepino.Porém não guardo mágoa nem rancor,pois sei o quanto lhes custava me punir.Tenho certeza que os castigos doíam mais neles do que em mim.E eu era o cão chupando manga podre,como diz o ditado popular.Não,era pior.Era sonsa.Fazia as coisas por debaixo do pano.
Muitas vezes minha mãe precisava sair e por não ter com quem nos deixar,deixava eu e meus irmãos sozinhos e trancados em casa.Ela recomendava que não abríssemos a porta para ninguém na sua ausência e ia num pé e voltava no outro fazer a compra de algum item que faltava para nossa alimentação ou para a limpeza da casa.
O tempo que mamãe demorava nos parecia uma eternidade.Mesmo sem ter a noção de tempo que tenho hoje(e até hoje essa noção é relativa,pois custa a passar quando espero algo ou quando sofro e passa rápido quando estou bem e feliz),para nós o tempo parecia não passar.
Numa dessas saídas de minha mãe,eu senti fome.Fui à despensa e peguei farinha e açúcar e misturei.Mas o gosto não me agradou e muito menos agradou aos meus dois irmãos.Embrulhei a mistura e escondi atrás de um armário que minha mãe tinha na cozinha.Fiz os meus dois irmãos jurarem de pés juntos que não revelariam meu segredo a ninguém,muito menos aos meus pais,especialmente à minha mãe.O caçula jurou,mas o do meio não quiz saber de jurar nem de dar sua "palavra de homem".
Mamãe chegou e nem percebeu que havíamos aprontado,ou melhor que eu havia aprontado.Fiquei aliviada.
Um belo dia,briguei com meu irmão do meio.Eu estava levando a melhor quando ele usou a arma que tinha contra mim.Foi até o armário e pegou o embrulho cheio de farinha ,açúcar e claro,formigas.Mostrou à mamãe:
-Veja isto,mamãe.Sabe quem escondeu?
Minha mãe botou todo mundo em confissão.A minha cara me denunciou.Não tinha como escapar de uma boa surra.
-O que é isto,perguntou minha mãe.
-Farinha com açúcar.A senhora saiu e eu fiquei com fome e fiz isto pra comer.
Minha mãe não me bateu,apenas chamou minha atenção dizendo que eu não devia estragar comida,mas se eu tivesse fome deveria comer um pão ou uma fruta,que nunca faltava em nossa casa,mas não deveria fazer misturas de alimentos,pois eu não sabia anda preparar nenhuma comida.E chamou a atenção do meu irmão por ter me denunciado,pois embora eu tivesse errado ele deveria ter falado logo ao invés de guardar segredo para usar este segredo como arma contra mim na primeira ocasião.
Agradeço aos meus pais por terem feito de mim a pessoa que hoje sou e a Deus pelos meus pais e meus dois irmãos.Éramos uma família muito unida e feliz e nossos pais forjaram o nosso caráter,nos educando do seu jeito severo,mas amoroso.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...